Chico César – Festival de Arte Serrinha 2016

f Share

30 de julho

Abertura da casa: 20:30 H

Horário do show: 23:59 H


Ingresso antecipado: R$ 30,00

Ingresso na porta: R$ 70,00


Ingresso na porta - estudante: R$ 35,00

Chico César – “Estado de Poesia”
“Estado de Poesia” (Urban Jungle/Natura Musical) une a riqueza
dos ritmos brasileiros à sonoridade universal. Num mesmo registro
fonográfico, samba, forró, frevo, toada e reggae se misturam e dão
vida ao novo trabalho de Chico. Das 14 músicas do disco, o artista
assina 12 e conta com a participação de Carlos Rennó em “Reis do
Agronegócio”, além de musicar o poema inédito do tropicalista
Torquato Neto, “Quero Viver”. O álbum tem produção do próprio
artista, em parceria com o produtor Michi Ruzitscha.
O novo trabalho traz a canção “Da Taça”, disponível para
download gratuito no portal Natura Musical
(www.naturamusical.com.br), e músicas de trabalhos anteriores
como Mama África e Pensar em Você.
Sobre a música “Estado de Poesia”, de sua autoria e gravada por
Maria Bethânia no DVD “Carta de Amor”, Chico diz: “É uma
canção de amor sobre aquela pessoa que vivia uma vida desregrada
e muito livre por escolha própria, mas depois de encontrar o amor,
também por escolha própria, deixa essa vida de lado e começa uma
vida nova. Quando conhecemos o outro, nós conhecemos mais de
nós mesmos. O outro revela muito de quem somos e de quem
podemos ser. Esse é o caso de ‘Estado de Poesia’”.
O projeto que inclui gravação do álbum e turnê de lançamento por
cinco capitais (João Pessoa, São Paulo, Rio de Janeiro, Porto
Alegre e Salvador) foi contemplado pelo edital nacional do Natura
Musical. “O programa foi criado para valorizar a música brasileira
em várias vertentes: da preservação do legado à revelação de
talentos, mas também para contribuir com a realização e ampliação
do acesso a iniciativas especiais de nomes consagrados, aquelas
que nossa comissão de especialistas do meio musical considera de
fato emblemáticas. A beleza e diversidade do novo álbum de Chico
César, que há oito anos não lançava um disco de inéditas, nos diz
que estamos cumprindo nossos objetivos”, diz Fernanda Paiva,
gerente de apoios e patrocínios da Natura.
Sobre o disco
Num breve “faixa a faixa”, a jornalista, escritora e pesquisadora
francesa Dominique Dreyfus, amiga de Chico César há anos,
explica o álbum:
“O amor dá asas ao Chico, sua consciência de cidadão lhe dá garras
para denunciar o racismo endêmico no Brasil (“Negão”), os limites
da liberdade (“Miaêro”, num ritmo que relembra a morna
caboverdeana), a mercantilização da vida (“Guru”), o problema da
pobreza e da droga (“Sumaré, samba à la Adoniran Barbosa”), a
dificuldade de ser gay numa sociedade repressiva (“Alberto, frevo
em homenagem a Santos Dumont”) e, única música a não ser
exclusivamente do Chico, “Quero viver”, parceria póstuma com
letrista e poeta tropicalista Torquato Neto, que se suicidou em 1972
deixando paradoxalmente essa ode à vida que Chico musicou e
arranjou num estilo bem Jackson do Pandeiro”.

Pontos de Venda

Em virtude do cenário atual, não estamos trabalhando com pontos de vendas.
Ingressos apenas virtuais, através do nosso site!